Voltar
Estado e União reconhecem Situação de Emergência devido à Estiagem
Quarta - Feira, 05 de Janeiro de 2022
Responsive image
Os produtores de Frederico Westphalen estão sofrendo com os efeitos das estiagens que assolam o município. No dia 17 de dezembro de 2021, o prefeito José Alberto Panosso declarou Situação de Emergência através do Decreto nº 122. O Governo Federal, na segunda-feira, 3, em edição do Diário Oficial da União (DOU), reconheceu a Situação de Emergência no município, bem como o Governo do Rio Grande do Sul, ao publicar no Diário Oficial do Estado (DOE) no dia 30 de dezembro o Decreto nº 56.293, homologando a Situação de Emergência em Frederico Westphalen.

Conforme as secretarias de Obras, Viação e Serviços Urbanos e Agricultura, estão sendo levadas em torno de 110 cargas de água potável por mês, totalizando quase 900 mil litros de água por mês para aproximadamente 300 famílias das linhas Barra do Braga, Alecrim, Dal Canton, Barra Grande, Brondani, Garlet, São Luiz, São José, São Roque, Perau, Alto Castelinho, Cadoná, Iraí e Ponte do Pardo, além dos distritos de Osvaldo Cruz e Castelinho.

De acordo com a Emater/RS-Ascar, de acordo com dados Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), nos últimos dois meses, a precipitação foi pouco maior que 200 milímetros de chuva. Devido à isso, o abastecimento de água para animais e, inclusive, para humanos, já está comprometido.

De acordo com as informações de estudo realizado pela Emater/RS-Ascar, essa é a pior estiagem dos últimos 17 anos.

Em termos de perdas financeiras, a estimativa da Emater/RS-Ascar é que em Frederico Westphalen os prejuízos causados pela estiagem sejam superiores a R$ 15 milhões ao somar as perdas no milho, no feijão, na soja e na bovinocultura de leite.
Fonte: André Piovesan/Ascom
FOTOS
COMENTÁRIOS